Nova Olimpia (MT), 23 de junho de 2021 - 06:01

? ºC Nova Olimpia - MT

Esportes

11/06/2021 16:15 olivre.com.br

Chuteiras de ouro nos gramados do Cerrado: veja quais astros do futebol estarão em Cuiabá

Jogadores internacionais treinarão no Dutrinha e na casa do "Chicote da Fronteira"

 
 
 

Com os torcedores fora do estádio e o isolamento social, os futebolistas ilustres que visitarão Cuiabá durante a Copa América terão que se contentar em pisar em solos bem restritos.

Além da Arena Pantanal, parte deles terá contato para os treinos com o Centro de Treinamento de Cuiabá, o estádio Dutrinha (fechado há 6 anos), tradicional palco do Peladão, e o estádio Dito Souza em Várzea Grande, lar do Operário Várzea-grandense, conhecido como Chicote da Fronteira.

A divisão desconsidera por completo o Centro Oficial de Treinamentos (COT), que está com as obras inacabadas desde a Copa do Mundo de 2014 e sem perspectivas de retomada.

Vale lembrar que alguns abdicaram da possibilidade de treinar aqui. Os argentinos, com a simpatia que lhe é denotada em solo brasileiro, já mostraram que “desta terra só querem a vitória”. Vão vir, jogar e ir embora.

Sendo assim, para os fãs de Lionel Messi vai o aviso: não adianta elaborar nenhuma estratégia de tietagem. O homem do salário de aproximadamente R$ 1 bilhão anuais terá suas aparições restritas à partida, marcada para 28 de junho. E, pelo jeito, não se interessa pelo épico calor cuiabano.

Além de Messi, a Argentina ainda trará o companheiro de Neymar no PSG, Ángel Di Maria, e Sergio Agüero, campeão inglês pelo Manchester City e que negocia sua ida (provável) para o Barcelona.

A casa é de vocês

Mas para quem pensa que apenas a Argentina tem estrelas, está muito enganado. O gramado do Dutrinha receberá um dos jogadores mais caros de toda a história do estádio, o colombiano Juan Guillermo Cuadrado Bello, que defende a camisa do time italiano Juventus.

Ele tem um salário anual de R$ 30,95 milhões. O valor é 3.095% maior que o total empregado pela Prefeitura de Cuiabá, R$ 1,5 milhão, para a reforma do local, que se arrasta desde a sua interdição, em 2015.

Cuadrado integrou o elenco que defendeu a seleção do país na Copa de 2014. No jogo contra o Japão, que aconteceu na Arena Pantanal, ele fez um dos quatro gols da equipe de pênalti. O final da partida acabou em 4 a 1 para a Colômbia, um verdadeiro passeio sul-americano sobre os adversários do sol nascente.

Já uma das grandes estrelas daquela país, o craque colombiano, James Rodríguez, não foi convocado por conta de suas condições físicas.

Espera-se que Cuadrado perceba a semelhança entre o Dutrinha e o Maracanã, onde também esteve durante a Copa do Mundo de 2014. É que, para quem não sabe, o projeto original do estádio cuiabano, datado de 1952, deveria concretizar o sonho de fazer uma réplica idêntica do estádio carioca.

Caso isso não aconteça, admite-se que ele considere que o Dutrinha pode não ter as mesmas instalações Juventus Stadium, que desde 2017 foi rebatizado como Allianz Stadium. Mas que tudo que estiver lá e o tratamento serão de coração.

Outra fera

Em uma relação de salários muito acima da realidade do brasileiro médio, o uruguaio Luis Alberto Suárez Díaz aparece. Ele ganha cerca de R$ 38 milhões anuais.

Uma das estrelas da seleção do país dele, atualmente trabalha no Atlético Madri, mas teve uma passagem pelo Barcelona. Agora, também poderá treinar no Dutrinha ou no CT de Cuiabá durante a Copa América – ainda não há definição.

Como se não bastasse ser uma estrela, Suárez também é polêmico. Ele e suas mordidas já protagonizaram situações pra lá de embaraçosas.

Em 2014, a vítima foi o zagueiro Giorgio Chiellini. Mas ele não foi o primeiro. Há registros de pelo menos mais duas vítimas. O atacante Bakkal, em 2010, e o zagueiro sérvio Ivanovic, do Chelsea em 2013.

Contudo, tenha calma “xômano”, porque aqui queremos ver apenas a bola no pé e nada de avançar em ninguém. Quem ataca os outros é onça.

Chi, chi, chi e le,le,le….

A estrela chilena é Alexis Alejandro Sánchez, que hoje atua no time italiano Internazionale e  também vai abrilhantar a Copa das Américas no Pantanal. Como todos os grandes acima citados, ele tem ganhos anuais avantajados: R$ 43,3 milhões.

“Adotada” pela torcida cuiabana na Coa de 2014, a seleção do Chile – ao contrário dos argentinos – tem interesse de treinar aqui antes do jogo. Estão na expectativa com relação ao Dutrinha.

Como todos sabem, a estrutura ainda não foi inaugurada e o vestiário foi interditado pelo Corpo de Bombeiros por problemas estruturais.

A expectativa é que tudo esteja arrumado até a Copa (a América), tendo em vista que não pega nem bem jogadores internacionais terem que improvisar um área para troca de roupa no gramado.

Na casa do Chicote da Fronteira

Até agora, há a previsão da seleção do Equador usar o gramado do estádio Dito Souza, onde treina o Operário Várzea-grandense. Contudo, com a aproximação dos jogos, podem haver alterações.

O que a prefeitura fala sobre o Dutrinha?

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Cuiabá informou, por meio de nota, que o Estádio Eurico Gaspar Dutra, conhecido como Dutrinha, encontra-se em fase de finalização para entrega oficial. A data ainda não foi definida pelo prefeito Emanuel Pinheiro.

No momento, a equipe finaliza alguns detalhes em pintura da estrutura e se prepara para iniciar a demarcação de vagas e sinalização do estacionamento.

Os vestiários foram totalmente reestruturados, a junta de dilatação que deixava um vão para a arquibancada, localizada logo acima do espaço de concentração dos jogadores foi reparada e lacrada, garantindo a segurança. Hidráulica e elétrica foram revisadas e o piso da área destinada para aquecimento ganhou grama sintética.

(Foto: Luis Alves)

Com a instalação de ventiladores e ares condicionados, a climatização está adequada para garantir o conforto e bem-estar dos atletas.

As estátuas que vão homenagear três grandes representantes do futebol local já estão prontas, aguardando momento de entrega do Estádio para serem instaladas.

O alvará dos Bombeiros já foi emitido. Restando agora a vistoria da Polícia Militar (PM) e do Juizado Especial do Torcedor (JET).

O que o governo do Estado fala sobre o COT?

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) esclarece que está buscando, junto à empresa responsável pela construção do Centro Oficial de Treinamento (COT) do Pari, em Várzea Grande, um acordo administrativo para retomar a obra, que estava com 70% dos serviços executados na ocasião de sua paralisação.

O objetivo é concluir a obra para que, posteriormente, ela possa ser repassada à Secretaria de Estado de Segurança Pública para abrigar uma Academia Integrada da Segurança Pública.


Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo