A baixa incidência de câncer de mama entre as asiáticas acostumadas a ingerir produtos à base de soja, como o tofu (queijo), chamou a atenção de um grupo de cientistas da Universidade John Hospkins, nos EUA, e foi o ponto de partida para uma série de pesquisas que levaram a uma conclusão animadora: os fitobioquímicos ajudam a prevenir doenças como o câncer e o infarto. Por isso, pense duas vezes antes de desprezar saladas e frutas em seu cardápio, pois elas também contêm esse tipo de substância.

De acordo com a pesquisa dos cientistas americanos, a soja contém alta concentração do fitobioquímico genisteína, que suprime a produção de proteínas responsáveis pela sobrevivência das células cancerígenas. Frutas, verduras e legumes contêm as mesmas propriedades. O licopeno, encontrado no tomate, por exemplo, está sendo estudado porque preveniria o câncer de próstata e o infarto.

Cada fitobioquímico age de uma maneira. Alguns têm ação antioxidante, contra os radicais livres — substâncias produzidas pelo corpo que degeneram as células — ou contra hormônios que estimulam a proliferação de células cancerígenas. Eles atuam como varredores de substâncias envolvidas no processo de desenvolvimento do câncer. Há fortes evidências de que estes compostos reduzem o risco de doenças crônico-degenerativas.

Mudança de hábitos também ajuda. Até hoje já foram classificadas aproximadamente quatorze classes dessas substâncias. Os fitobioquímicos vêm sendo estudados há cerca anos. Órgãos como o Instituto Nacional do Câncer norte-americano estão investigando a atividade desses compostos contra a doença. 60% dos tipos de câncer podem ser evitados pela mudança de hábitos de vida, especialmente na alimentação. No entanto, a ciência ainda está longe de provar que determinados componentes da nutrição previnem contra esse mal. A alimentação das populações é muito variada, assim, é difícil comprovar o que realmente previne contra uma doença. Apesar disso, uma dieta rica em vegetais e frutas verdes e amarelas, ricos em fitobioquímicos como os bioflavonóides, pode prevenir contra o câncer.

Apesar de já existirem no mercado comprimidos com fitobioquímicos, os cientistas ainda não determinaram a dose isolada destas substâncias que previne doenças. Por enquanto, a melhor opção para garantir uma boa porção de fitobioquímicos é investir em uma dieta rica em frutas e vegetais. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, recomenda-se cinco porções de frutas, verduras e legumes por dia.